Paróquia São João Batista - Meriti

Comunidade Santa Clara

55Padroeiro:

Santa Clara de Assis
11 de agosto

Santa Clara nasceu em 1193 ou em 1194, na cidade de Assis, filha primogênita antes de outras duas irmãs. Sua família, por parte de pai, era uma família de cavaleiros; por parte de mãe, Clara tinha também o sangue da nobreza. Seu pai se chamava Favarone de Offreduccio, e sua mãe, Hortolana. Além da nobreza de origem, a família era rica, possuidora de não poucos bens.

Como convinha a uma jovem da nobreza, Clara foi educada para ser uma mulher da sociedade, mas sua mãe, mulher de profunda piedade cristã, não se descuidou de transmitir-lhe também os ensinamentos da religião. Assim, desde criança, Clara acompanhava os gestos caridosos de sua mãe para com os pobres de Assis. E ela mesma, desde tenra idade, já se privava de iguarias para, às escondidas, dá-las aos pobres.

Na idade de 17 para 18 anos, momento em que seus pais já estavam preocupados em arranjar-lhe um bom casamento, Clara, sob pretexto de pensar melhor sobre sua vida, postergava sempre a idéia de contrair matrimônio, recusando com delicadeza os pretendentes que os pais lhe apresentavam. Foi neste tempo que ouviu falar de Francisco, um jovem que deixou família e riquezas para, com um grupo de companheiros – todos considerados loucos pela sociedade – simplesmente viver segundo o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta idéia a empolgou. Estava decidida: iria viver como aqueles jovens. Depois de algumas conversas com Francisco, foi feito por ambos um plano de fuga.

Deste modo, na noite do domingo de Ramos de 1211 (ou 1212), Clara abandonava a casa e era conduzida à capela de Francisco e de seus companheiros para, aí, depor suas ricas vestes e vestir o hábito da penitência. Após esta breve cerimônia, Clara foi conduzida a um mosteiro de monjas beneditinas.Quando a fuga foi descoberta, os parentes foram ao encalço dela. Tentaram de todos os modos possíveis convencê-la a voltar para casa. Mas ela, agarrando-se à toalha do altar, tirou o véu que lhe cobria a cabeça tonsurada, sinal de sua consagração a Deus. Os parentes viram que nada mais tinham que fazer.

Duas semanas depois, nova fuga da casa de Favarone. Era a segunda filha, Inês, que fugia e ia viver com Clara. Nova tentativa dos parentes de conduzir de volta a segunda filha. Tudo em vão. Assim, a nova comunidade fundada por Clara começava a crescer. Vieram em seguida suas antigas companheiras: Pacífica, Benvinda de Perusa, Cecília de Gualtieri, Filipa de Gislério, Cristiana de Bernardo e outras. Mais tarde veio também a outra irmã, Beatriz, e finalmente sua mãe Hortolana. Depois de mais de quarenta anos de vida no mosteiro, uma vida escondida que, no entanto, irradiava por todas as regiões da Itália, Clara faleceu aos 11 de agosto de 1253, sendo canonizada apenas dois anos depois de seu falecimento.

Pouco tempo depois da morte de Clara, a pedido do papa Inocêncio IV, o bispo de Spoleto convida as monjas do mosteiro São Damião para darem testemunho de Clara. Na ocasião foram narrados episódios significativos de sua vida, tais como: a fuga de sua casa paterna, o encontro com Francisco, os primeiros dias vividos no mosteiro São Damião, a invasão e o milagre da fuga dos Sarracenos, os últimos instantes de sua vida. Clara morreu no dia 11 de agosto de 1253. Dois anos depois de sua morte o papa Alexandre IV a proclamou Santa. Em 14 de Fevereiro de 1958 o Papa Pio XII a declarou padroeira da televisão.

Histórico:

O ano de 1979 marca a caminhada inicial da Comunidade Santa Clara. Neste ano saíram em procissão da Paróquia de São João Batista, membros da Ordem Franciscana Secular e Congregação Mariana para a casa da Legionária D. Ana Teixeira da Silva, plantando assim a primeira semente desta Comunidade.
Em um encontro da Legião de Maria, as senhoras Ana Teixeira da Silva, Maria de Lourdes, Joanna Kronemberger, Jordelina, Maria das Dores, Carlota e Margarida combinaram com a irmã Cristina da Casa da Criança Lar São José, de fundar uma Comunidade Eclesial de Base no local. Irmã Cristina sugeriu o nome de Comunidade Santa Clara, pois formaríamos um triangulo franciscano, pois já existiam a Comunidade São Francisco e Santo Antônio. Com o apoio do Vigário da Paróquia de São João Batista, na época Frei Estevão Oktemberg, e do Bispo da Diocese de Nova Iguaçu Dom Adriano Hipólito foi fundada no dia 09 de fevereiro de 1980, na Estrada São João – Caxias, 552, casa 05, a Comunidade Santa Clara. Esse grupo de senhoras visitava as famílias, rezavam o terço e percorriam as casas com a Capelinha de Nossa Senhora. O primeiro catequista foi José Roberto Garcia, hoje Frei José Roberto e Luiz.

A Associação de Moradores Santa Clara foi criada, segundo a ata de fundação, em assembleia geral que designou o seu nome, no dia 10 de março de 1986, às 10h.

Sobre a localização da mesma, a presidente da AMSC, Srª Anna Teixeira da Silva, informou que o local era um brejo abandonado com plantas aguapé e que em meados dos anos 80 o brejo foi aterrado e esse foi abandonado. A senhora Anna conseguiu a doação de um terreno para a Comunidade. Era um anseio da mesma que naquele local, se construísse algo para as crianças e por orientação de Dom Mauro Moreli pediu que a comunidade intensificasse as orações e que jogasse uma medalhinha de nossa senhora para conseguir trazer o desejado e assim foi feito.

O primeiro diácono a dar assistência ã comunidade foi Frei Severino Clasen (hoje Dom Severino Clasen, bispo de Caçador, SC).
Formou-se na comunidade também a Pastoral do Negro, tendo como celebrante Frei Davi. Em 1987 iniciou-se a construção de um CIEP sendo concluído no final de 1988.

Em abril de 1994 foi criada em outro prédio em anexo à Casa da Criança São João de Menti atendendo à Educação infantil.

No ano de 1995 através de Assembleia e Reunião de professores e funcionários das três Unidades Escolares e da comunidade foi pedida a junção das três Escolas para tornar-se um Complexo Educacional que atendesse a Educação infantil, Ensino Fundamental 1° e 2° Ciclo e Ensino Médio.
Com a transferência dos alunos em 1996 para o CIEP, o prédio que funcionava o Instituto de Educação recebeu a CAESP (Centro de Atendimento da Educação Especial) utilizando duas salas de aula e a sala da orientação e direção. Aos sábados, funcionava o Pré-Vestibular para negros e carentes Santa Clara, criado por Frei Davi e pelos membros da comunidade.

Em 13 de março de 1997 a Creche Municipal Maria Alves Lavouras teve suas atividades interditadas, vindo a funcionar no espaço do pré vestibular. A Comunidade lutou bravamente para a criação de uma creche naquele espaço e em 24 de setembro de 1998 foi fundada a Creche Municipal Santa Clara.

A comunidade Santa Clara funcionava na garagem da casa de dona Anna e as grandes celebrações eram realizadas no CIEP e mais tarde na Creche Santa Clara.

Era um grande anseio da Comunidade um espaço próprio para as celebrações, catequese, círculos bíblicos e obtivemos o apoio de Frei Cid Tadeu Passos que começou a construção de nossa capela no ano de 2000, sendo inaugurada em 11 de agosto de 2001.

Hoje nossa comunidade é uma realidade, desenvolvendo diversos trabalhos sociais e tentamos cada vez avançar mais. Muito temos a agradecer a Deus e aos franciscanos que passaram por aqui e a Frei Tatá e Frei Walter que nos incentivam e apoiam até hoje.

Programação semanal:

Domingo: 1º, 2º e 4º Domingo – Celebração – 10h

3º Domingo – Missa – 10h

Sábado: Catequese – 9h

Pré-Catequese – 10h

X